quarta-feira, 1 de agosto de 2007

me mata de vergonha.
olha, eu já disse isso e repito: tem mulher que me MATA de vergonha. conheço uma penca de mulheres bonitas, bacanas e inteligentes que se enrolam com moleques cheirando a leite e, believe me, passam mal por eles. outras que se submetem a situações constrangedoras e estúpidas para "satisfazer" ou pior "não magoar" o elemento masculino. e pior, aquelas que sonham em ter um fogão para comandar e pés fedidos para massagear no final do dia. qual é o problema?!

não é pecado nem errado amar, querer cuidar e não existe faixa etária para relacionamento não. mas, alô? o amor-próprio tá aí? e a vergonha, saiu também? nossa, mas nem a auto-estima deixou recado? EU, HEIN! mulheres, reajam!! hoje, nesse instante, eu tive uma notícia que abalou minhas estruturas. uma saída bacana foi furada pela desculpa mais ridícula que alguém poderia me dar. eu já vi gente não sair porque o namorado nao gostava. ok. isso é ridiculo, porque eu tenho certeza que ele adora sair sem a namorada. mas pelo menos é uma desculpa já conhecida. a do meu caso foi que a menina não iria sair para não magoar os sentimentos do cara porque ele não poderia sair no dia e gostaria muito muito de ir. oh, meu deuso :~ que lindo. né? lindamente patético. tenha dó! credo. eu não consigo entender. em toda minha vida de relacionamentos, eu nunca consegui ser assim. tá afim de sair? sai, mulher! é tua vida. credo. pode me chamar de insensível. tô nem aí. tem casos que eu admiro e invejo. outros que eu admiro, mas nao invejo. e outros que eu nem admiro nem invejo. mas esse, esse eu gostaria muito de não ter nem conhecido.

é cada um que você vê, pertinho de você, que só vendo parar crer. viu?

* post dedicado à japa que não gosta de trigonometria

Um comentário:

Bel disse...

essa parte do cheirando a leite atinge diretamente a minha família! hahaha. é tradição, Maíra ..

brincando!