sexta-feira, 6 de junho de 2008

coincidência?
depois de uma noite em claro, destilando os últimos acontecimentos do mês, analisando as notícias súbita do final do dia e torcendo para sobreviver ao temporal de raios e trovões, acordo no dia seguinte e abro o horóscopo: "Esta é uma fase de repensar, de reavaliar sua vida de forma crítica. E para que tais reflexões sejam feitas com eficiência, caberá a você compreender que esta fase pede recolhimento, silêncio, introspecção. Este é um período necessário de auto-análise, e você estará se voltando com muita intensidade para este processo de autoconhecimento. Isso favorece leituras, terapias e, sobretudo, atenção aos sonhos. Seus sonhos estarão lhe passando mensagens especiais neste momento, Maíra." ou-quei.

quão bem?
quão bem você pode dizer que conhece alguém, sem participar dos fatos que fazem parte da história daquela criatura? quão certo você pode estar de que conhece alguém se nem escuta tudo que acontece e já aconteceu com ela? e quão danosa pode ser uma opinião descuidada? e quão livre um relacionamento pode ser sem a escuta das opiniões do outro? não sei bem as respostas. mas sei que bom senso, sensibilidade e atenção fazem uma diferença enorme. ah, sinceridade. sinceridade é cativa também. e para garantir sobrevivência, carinho. muito carinho.

Um comentário:

frascos com líquidos coloridos disse...

atenção aos seus sonhos? hahaha - ponto para a história surreal de nossa conversa de 5 minutos atrás

qual é mesmo a revista feminina que tu recebe teus conselho astrológicos?