domingo, 12 de agosto de 2007

caindo na nóia.
ai. "nóia". ô palavra chata. que insiste em se relacionar com a minha pessoa. impressionante como eu acabo sempre em nóias. paranóias. a atual, desde exato momento, consiste em lamentar o feito - e o não feito, a idiotice ingênua, a inconveniência social. tô falando nada com nada, certo? ok. nem é pra entender mesmo. é só um desabafo. só um lamento por não ter conseguido fazer um momento legal com quem deveria ser. por quê? por motivos simples e sem importância, mas que Lady Murphy sabe colocar bem ao lado da minha impulsividade e insegurança tateando no escuro do "unknown". (suspiro, longo suspiro). e é, fica a nóia. e a balinha de café.

Nenhum comentário: